A Academia Nacional de Seguros e Previdência – ANSP esteve presente no XXVI Congresso Panamericano Copaprose Brasil 2016, que foi realizado no Rio de Janeiro com a presença de autoridades do mercado brasileiro e da América Latina. O tema central do evento é “Para onde caminha o Seguro na América Latina?”

O 4º painel do Copaprose foi representado por Acadêmicos da ANSP, o primeiro tema apresentado foi Riscos Climáticos, “É importante pontuarmos que ao nos referirmos à acidentes naturais não estamos adstritos aos eventos meteorológicos, mas, para além deles, aos geofísicos, hidrológicos e climatológicos. É preciso, também, que entendamos que o aumento das cidades, descontrolado e em áreas de risco, traz a sensação de que estes eventos crescem em gravidade e tamanho, quando, na verdade a participação do homem é decisiva para a dimensão dos prejuízos, inclusive a perda de vidas humanas”, afirma a Acadêmica Ana Rita Petraroli, diretora de Relacionamento com as entidades seguradoras e resseguradoras.

Logo em seguida o assunto a ser abordado foi Riscos Catastróficos e Ambientais, a Acadêmica Márcia Cicarelli explicou as principais características da Responsabilidade Civil Ambiental e as diferenças entre a cobertura de Poluição Súbita (que integra as apólices de Responsabilidade Civil Ambiental) e a Apólice para Riscos Ambientais. “A responsabilidade civil ambiental é muito ampla, adotando a Teoria do Risco Integral, não admitindo nenhum tipo de excludente, como o caso fortuito ou força maior. Além disso, toda a cadeia de poluidores, mesmo os chamados poluidores indiretos, podem ser responsabilizados. Os custos de limpeza de locais contaminados podem perdurar por muitos anos. Por isso, é essencial que a empresa verifique o potencial de exposição ambiental de sua atividade para verificar qual a cobertura securitária adequada. Ainda há muita desinformação no mercado sobre as diferenças e limitações das coberturas securitária para a responsabilidade civil ambiental”, explica a Acadêmica Marcia Cicarelli Barbosa de Oliveira, diretora de Cátedras.

Riscos Cibernéticos foi o terceiro assunto “ Foram apresentados os riscos pessoais e corporativos a que estamos sujeitos no dia a dia com os ataques cibernéticos e sobre os cuidados pessoais, da necessidade urgente da criação de produtos de seguros que minimizem as perdas associadas e as mudanças requeridas para aperfeiçoar as nossas leis, no que se refere à obrigatoriedade de notificação nos casos de quebra de confidencialidade”, explica o palestrante Acadêmico Sérgio Nobre,  diretor de Relacionamento com o segmento de ensino.

 

O presidente da ANSP, Mauro César Batista, participou do painel “Possíveis Cenários Econômicos: uma visão Panamericana”, abordando a evolução recente da indústria de seguros e o que podemos esperar para o futuro considerando o impacto do avanço tecnológico na vida das pessoas e das empresas, o aumento da longevidade e o crescimento econômico da China.

 

Sobre a ANSP

A Academia Nacional de Seguros e Previdência é uma associação sem fins lucrativos, voltada para o aperfeiçoamento institucional do seguro, da previdência privada e das instituições afins. Sua estratégia de atuação contempla a pesquisa, o estudo, o debate, o arquivo e a informação, sendo, portanto, um centro permanente de estudos e pesquisas. O atual Presidente da Academia é Mauro César Batista, que também é o Presidente do Sindicato das Seguradoras do Estado de S. Paulo (Sindseg-SP) e membro do Conselho da Escola Nacional de Seguros – FUNENSEG.

Acesse o site oficial da Academia: http://www.anspnet.org.br

Visite a página do Facebook da ANSP: http://is.gd/JBd9w7

 

Oficina do Texto Assessoria de Comunicação